O jejum intermitente é, sim, uma estratégia interessante para gerar adaptações celulares e metabólicas, entre elas: aumento do número de mitocôndrias (organela da célula que queima gordura), melhora dos parâmetros de resistência à insulina (predisposição para diabetes), melhora do perfil lipídico (colesterol e seus amigos), além de benefícios para memória e imunidade. Está certo, tudo […]