Quais estratégias nutricionais influenciam a melhora na recuperação? | Blog Hopper Nutrition

Alimentos antioxidantes podem ser importantes para a prescrição nutricional dos praticantes de esportes de alta intensidade.

O esportes de alta performance vem ganhando bastante destaque e conquistando cada vez mais adeptos. Trata-se de um esporte que traz diversos benefícios aos indivíduos, envolvendo fatores emocionais e de bem-estar.

A alta intensidade dos exercícios, característica do esporte, suscita algumas observações. Quando praticamos exercícios muito intensos, elevamos a produção de espécies reativas de oxigênio (EROs), moléculas com elétrons desemparelhados que geram alguns prejuízos para nosso organismo, como lesão celular, desestruturação de proteínas e alterações no DNA. Para combater essas espécies reativas, nosso corpo mantém uma “reserva” de antioxidantes: estruturas que se ligam as EROs diminuindo seu potencial danoso ao nosso corpo. Entretanto, nossa capacidade antioxidante é limitada, a medida que aumentamos a intensidade e a frequência do exercício, podemos ter um saldo de EROs capaz de gerar danos.

Buscando analisar o estresse oxidativo (quantidade de EROs produzida além da capacidade antioxidante dos indivíduos), pesquisadores norte-americanos avaliaram um dos treinos clássicos dos esportes de alta intensidade, o protocolo Cindy, composto por 5 pull-ups, 10 push-ups e 15 air-squats, no máximo de séries possíveis durante 20 minutos. No estudo, os autores verificaram um maior estresse oxidativo dependendo da intensidade do exercício.

Assim, estratégias que envolvam alimentos antioxidantes podem ser importantes para a prescrição nutricional dos praticantes dos esportes de alta intensidade, uma vez que se trata de uma atividade de alta intensidade em quase todos os treinos. A possível conclusão é que, nesses indivíduos, o estresse oxidativo tende a aumentar frequentemente, fazendo-se necessária uma nutrição que privilegie os antioxidantes, e não somente a contagem de energia e macronutrientes.

Gostou do post? Então compartilhe abaixo e deixe seu comentário.

Nos vemos na próxima pessoal, forte abraço!

Referência bibliográfica:
Kliszczewicz, B. et al. Acute exercise and oxidative stress: Crossfit™ vs. Treadmill bout. Journal of Human Kinetics. v. 47, p. 81-90, 2015.

Receba novidades no seu e-mail:

Comentários:

  1. Patricia araujo -

    Adorei eu queria muito esse corpo o que devo fazer malho 2 horas por dia e so como batata doce de segunda a sexta