Papel da nutrição na redução e percepção de dores

Já é bem estabelecido que os hábitos alimentares são fundamentais para avaliar e modular a saúde e o bem-estar. Fora isso, a nutrição pode ajudar as pessoas na prevenção de dores agudas e crônicas de diferentes formas, sendo uma estratégia fundamental para o CrossFit.

Nosso corpo manifesta as dores de duas formas, e uma delas é através da nocicepção. Os nociceptores são terminais nervosos encontrados por toda área do nosso corpo, que enviam sinais causando a percepção da dor, podendo sentir tanto externamente quanto internamente. Pensando em CrossFit, a característica dos treinos pode levar a quadros de dores agudas e crônicas, pois são treinos em alta intensidade e constantemente variados, o que por si só já aumentam as chances de dor muscular tardia.

Primeiramente, deve-se esclarecer que os nutrientes atendem a microbiota intestinal antes de serem absorvidos como bioativos. Portanto, qualquer relação sobre a dieta e dor está intimamente relacionada a saúde intestinal, ou seja, uma saúde intestinal ruim (disbiose) leva a maiores complicações, aumento do processo crônico inflamatório do nosso organismo e maior nocicepção por falta de nutrientes capazes de diminuir os quadros de dores.

O péssimo hábito alimentar (excesso de alimentos industrializados, ultraprocessados, ricos em açúcares simples etc), aumenta a produção de substâncias inflamatórias e nocicepção da dor. Consequentemente, ocasionando uma série de problemas ao longo de nossa vida.

Alguns alimentos possuem papéis fundamentais na redução de diversas dores, principalmente pelo papel anti-inflatório, antioxidadativo, antinoceciptivos e analgésicos. Se pensamos em aspectos qualitativos, introduzirmos esses alimentos na dieta é importante, principalmente quando o objetivo e melhorar a performance e acelerar o processo de recuperação.

Veja cada um deles:

Ricos em pufas (ômega 3)

Onde encontrar: óleo de peixe, linhaça, abacate, oleaginosas, óleo de girassol

Ação: Melhora da microbiota intestinal, anti-inflamatório, redução de dor articular, moduladores imunológicos.

Ricos em flavonóides

Onde encontrar: frutas vermelhas, chocolate amargo, chá verde, chá preto, gengibre, alho, brócolis

Ação: antioxidante, anti-inflamatório, efeito analgésico, redução de dores articulares e neuropáticas, ação antinocecpitiva.

Ricos em curcuminoides

Onde encontrar: açafrão da terra (cúrcuma), gengibre amargo (zerumbona)

Ação: antioxidante e antinocecpitiva, dores crônicas, anti-inflamatória, melhora de cicatrizes e feridas.

Ricos em minerais (Sêlenio, zinco e magnésio)

Onde encontrar: Castanha do Pará, chocolate amargo, frutos do mar, sementes de linhaça e gergelim

Ação:  Redução de dores músculo esqueléticas, pancreatite aguda, fibromialgia.

Ricos em vitamina D

Onde encontrar: Sardinha, atum, salmão, gema de ovo, queijos, cogumelos

Ação:  Melhora da dor muscular, dores de cabeça, dores articulares.

Ricos em poliaminas

Onde encontrar: alface, laranja, banana, tomate, cebola, alho, arroz, feijão, cogumelos

Ação: Antinocecpitiva e redutora de dor.

 

Como podemos observar, a nutrição pode melhorar não somente a qualidade de vida de uma pessoa, mas também a performance.

A dor muscular pode aparecer após treinos intensos e não habituais, e pode atrapalhar o desempenho de um atleta de CrossFit, limitando algum movimento ou diminuindo a carga prevista para o treino. Neste sentido, a nutrição e a suplementação entram como aliadas principalmente na periodização do atleta, já que, em longo prazo, quanto mais o atleta conseguir executar treinos em alta intensidade, melhor será o desempenho dele.

Nutrição para Crossfit deve ser muito mais que apenas calorias, mas sim uma estratégia qualitativa para a melhora do desempenho e recuperação!

Gostou deste conteúdo? Assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades, dicas e promoções da Hopper Nutrition.

Receba novidades no seu e-mail:

Comentários:

Deixe seu comentário!